Com seus prédios históricos, fontes naturais de água quente e o belo rio Danúbio, Budapeste tem uma beleza estonteante, e oferece atividades que são exclusivas de lá. Confira nossas fotos e dicas do que fazer em Budapeste, e conheça quais são os melhores passeios da cidade.

Dica rápida: onde ficar em Budapeste

Budapeste é uma cidade enorme, e as opções de onde se hospedar variam imensamente. No geral, pode sair um pouco caro se hospedar lá, mas, sabendo pesquisar, dá para economizar. A cidade é dividida em duas partes, Buda e Peste (que eram cidades distintas antes), e o lado de Buda, mais histórico, geralmente sai um pouco mais em conta, a exemplo do Hotel Papillon. Se você quer ficar no meio do burburinho do centro comercial, onde se encontra a maioria das lojas, bares e restaurantes, além dos melhores hotéis, considere o outro lado do Danúbio, em Pest. Uma boa opção de hotel lá é o Continental Hotel Budapest. 

O que fazer em Budapeste

As principais atrações de Budapeste estão espalhadas pelos dois lados da cidade, Buda e Peste. Em Buda ficam os prédios mais antigos, mais especificamente na área de Castle Hill, de onde se pode ter algumas das melhores vistas da cidade e do famoso Parlamento Húngaro, que fica no lado oposto do rio.

A área da Colina do Castelo, ou Castle Hill, tem vários museus, restaurantes e diversas outras atrações suficientes para manter o visitante ocupado por várias horas. Aproveite para explorar a área a pé, e não deixe de subir as escadas da muralha de Fisherman’s Bastion, sentar num dos cafés instalados no local para tomar uma bebida, bater fotos e apreciar a vista, que é estupenda.

No topo da muralha, do lado esquerdo, fica o café Halászbástya, que tem várias mesas perfeitamente posicionadas para que se possa tirar o máximo proveito da paisagem, além de músicos tocando clássicos húngaros e do jazz, o que só acrescenta charme ao clima especial do lugar. Os músicos estão preparados para tocar a pedido, e, caso um deles venha até a sua mesa, sinta-se livre para fazer o seu pedido ou apenas o ignore, caso não queira pagar gorjeta. Um cappuccino no café custa 700 forints (em torno de R$5,49) e uma cerveja de meio litro 1.200 forints (cerca de R$9,40). Nada de tão caro, considerando a vista impagável que se tem lá de cima.

Se estiver com tempo suficiente para gastar, vá até a bela Igreja de Matias (Mátyás-templom), nas imediações de Fisherman’s Bastion, e entre para ver os magnificos afrescos e altares. Esta igreja foi palco de várias coroações de reis húngaros, e durante a ocupação turca – que durou mais de um século – foi transformada em uma mesquita. Existe um museu dentro da igreja com relíquias sagradas e réplicas da coroa real húngara. A entrada custa 750 forints (em torno de R$5,90).

Leia também:  Trem Amsterdam Berlim - saiba como fazer essa viagem

Após terminar a visita à Fisherman’s Bastion e à igreja, dobre então à esquerda na rua principal, seguindo para a área do Castelo de Buda (Buda Castle), a apenas alguns minutos de distância a pé, de onde poderá apreciar as paisagens da cidade de outro ângulo, assim como bater fotos dos jardins do castelo, do rio Danúbio e da belíssima ponte conhecida como Szechenyi Chain Bridge, uma das estruturas mais impressionantes da cidade e que só pode ser atravessada de carro.

Antes de chegar ao castelo, na rua principal que tem a praça à esquerda e as ruínas à direita (ver fotos), aproveite para provar o famoso Bolo Funil (ou Funnel Cake em inglês), vendido em uma barraca de madeira bem simples que fica na calçada, do lado direito da rua. Esta delícia húngara em formato de funil, apesar de não parecer realmente com um bolo, é preparada com uma massa fininha e crocante e tem coberturas diferentes, como chocolate e coco, além de ter o fundo oco. Depois de comprar o seu bolo, dirija- se aos portões do castelo e pare para comer enquanto aprecia a vista da cidade.

Estávamos de carro, portanto, o acesso ao Castle Hill foi super fácil. Além do mais, o estacionamento nos finais de semana é grátis, assim como também após as seis da tarde nos dias de semana. Se você não estiver dirigindo, pegue o ônibus conhecido como Castle Bus, que sai da estação de metrô “Moskza ter” em Buda ou o ônibus número 16 ,que sai da estação “Deak Ferenc ter”, se estiver no lado Peste da cidade.

 

Peste

Peste é considerado o lado mais moderno de Budapeste, onde estão localizadas as grandes lojas e shopping centers, além da maioria dos bares e boates da cidade. No entanto, este lado da cidade tem muito mais que apenas lojas, bares e boates. Algumas das atrações mais interessantes ficam lá, como a Heroes Square (ou Praça dos Heróis), uma praça imensa, com estátuas e monumentos em homenagem aos heróis da pátria húngara, a Galeria de Arte Moderna e o Városliget (City Park) – logo atrás da Heroes Square – um parque com lagos e restaurantes super legais, além da Casa de Banho Szechenyi (Széchenyi Bath), uma das atrações que você não pode deixar de conferir.

Spas e Casas de Banho de Budapeste

As casas de banho mais famosas de Budapeste são a Széchenyi e Gellért Spa, verdadeiros trabalhos de arte. Sua visita à cidade não estará completa se você não mergulhar em uma das dezenas de piscinas de águas termais. As casas de banho são um ponto central da vida social da cidade, lugares onde pessoas de várias idades de reúnem para relaxar, receber massagem ou se socializar.

O público das duas casas de banho varia bastante, sendo a Széchenyi geralmente mais frequentada por jovens. Este é o maior spa de águas termais da Europa, e foi construído em estilo Barroco, com uma estrutura impressionante! Se decidir visitar o Széchenyi (Endereço: Állatkertu krt 11, 1146 – Metrô: Linha Amarela M11, estação Vorosmarty) aproveite para passear pelo Városliget, o parque que fica nas redondezas, e de lá caminhe até a Praça dos Heróis, que fica nas imediações.

Leia também:  Dicas para dirigir no inverno europeu

Na nossa opinião, o Gellert Spa (Endereço: Kelenhegyi út 4, 1118 – Tram número 47-49 saíndo do terminal Deak Ferenc tér e parando em Gellért tér), que fica no lado Buda, é com certeza o banho mais interessante, devido ao estilo Art-Nouveau do interior do lugar, com suas colunas de mármore e azulejos coloridos. Por isso mesmo, decidimos entrar apenas nesta, que é a mais bela casa de banho de Budapeste. Um passeio imperdível o que fazer em Budapeste.

 

Agora é possível comprar ingressos para diversos passeios em Budapeste através da nossa parceria com a Viator, uma das maiores operadoras de turismo do mundo. Há várias opções, como os famosos ônibus panorâmicos, com narração em português. Clique aqui para visitar o site.

 

Como funciona

O sistema é simples, você paga a entrada e recebe uma pulseirinha que dá acesso às piscinas e facilidades do spa. A entrada custa em torno de 3.450 forints e dá acesso a todas as piscinas.

Para ter acesso, é preciso escanear a sua pulseira no leitor ótico. Uma vez lá dentro, após subir algumas escadas e chegar ao vestiário, você deve usar a pulseira para abrir e fechar os armários, onde é possível guardar roupas e pertences. Para isso, pressione a parte redonda da pulseira contra o topo do botão e o empurre até ouvir o clique. Se não tiver levado suas próprias toalhas, é possível alugar uma por cerca de 600 forints, no andar inferior ao do vestiário.

É nos andares de baixo que estão localizadas as piscinas aquecidas, de belíssima arquitetura, onde a água tem temperaturas que variam entre 36 e 38 graus. Lá dentro, existe uma área só para homens e outra só para mulheres, além da área principal, que é mista. Nesta área, na piscina menor, homens, mulheres e crianças relaxam dentro da água quente, que tem um efeito super calmante e que vai fazer você querer ficar lá por horas. A piscina maior é de água fria, o que acaba espantando muita gente!

Se você decidir explorar o lugar, descobrirá que existe uma área com várias cabines para massagem, que leva até outra área separada, exclusiva para homens e outra para mulheres (garotas, desculpem-nos, mas não pudemos visitar a área de vocês). Nesta parte do prédio, a arquitetura é ainda mais interessante, com fontes e azulejos coloridos, além de bancos e duas piscinas com água ainda mais quente do que na piscina da área principal, chegando a 38 graus. Há também uma sauna e mais mesas de massagem.

Leia também:  Como ir de trem de Paris a Nice - Horários e dicas de viagem

Na cobertura do prédio, existe uma piscina enorme com ondas artificiais, mas nada que não possa ser encontrado no Brasil. Mesmo assim, vale a pena conferir esta área apenas pela vista que se tem lá de cima, e para conferir também a área de lazer e o bar.

No final da visita, lembre-se de devolver as toalhas às gentis senhoras no andar inferior ao dos vestiários. É possível também tomar banho após usar as piscinas, nos banheiros disponíveis no vestiário. Na saída, jogue a pulseira dentro do “buraco” na máquina para abrir as portas de vidro. (Não deixe de conferir a segunda página de fotos abaixo clicando no número 2).

 

Margit sziget (Margaret Island)

Em 1241, o rei Bela IV lutava contra invasores mongóis e jurou que ofereceria seu próximo filho a Deus se sua família e seu país conseguissem se salvar dos inimigos. Assim, a Princesa Margarida, nascida no ano seguinte, se tornou uma freira, e em 1251 o rei construiu uma igreja na Ilha de Hares, hoje em dia conhecida como Ilha Margarida (Margit sziget, em húngaro).

A ilha é um parque recreacional no meio do rio Danúbio, com campos verdes, uma casa de banho e também ruínas, incluindo aquelas da igreja franciscana construída pelo rei após o final da batalha contra os mongóis. É nesta ilha que acontece o festival anual de música Sziget, que atrai milhares de pessoas todos os anos.

 

Onde comer e se divertir

O número de lugares para comer e se divertir em Budapeste é enorme, mas alguns são bastante especiais, como o New York Cafe, perto da estação de metrô Blaha Luijza. O New York Cafe fica no térreo do hotel New York Palace e foi construído no ano de 1910. A decoração é nos estilos barroco e renascença italiana. Sem dúvida trata-se de um dos restaurantes mais belos da Europa.

A decoração do lugar é espetacular e jantar lá lhe fará provar um gostinho de como era a vida da elite de Budapeste no início do século XX. A comida não é das mais baratas, e, dependendo da sua escolha, você poderá sair de lá achando que a qualidade não era compatível com o preço. Para quem gosta de carne, duas opções seguras são a Veal Stew with Cheese Noodles (vitela ao molho servida com uma espécie de bolo de massa com queijo) ou Beef Ribs (costelas de boi enormes servidas com vegetais grelhados). O preço dos pratos principais gira em torno de 5.000 forints. O vinho é o item mais caro da refeição, custando em torno de 12.800 forints. Se estiver viajando com um orçamento limitado, entre lá apenas para tomar um café ou uma taça de vinho, e aproveite para admirar a arquitetura única do lugar.

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui