O nosso editor teve a oportunidade única de assistir à uma apresentação musical na mundialmente famosa Abadia de Westminster, em Londres. O que era para ser um “simples” concerto acabou se transformando em uma aula de história e etiqueta britânica, completada com a presença de um membro da família real. Confira o relato e as fotos.

 


Ao entrar naquele impressionante prédio onde aconteceram tantos eventos importantes na história antiga e moderna do Reino Unido, não dá para não sentir um pouco de emoção.

Lá dentro estão enterradas pessoas que literalmente mudaram a história do mundo, como Charles Darwin e Isaac Newton, além de todos os monarcas britânicos, desde o Rei Edgar. Dava para respirar o orgulho dos ingleses. Por aqui o que não falta é patriotismo e auto-senso de importância.

Para complementar o clima austero, a música da noite seria cantada pelo coral da Abadia, além de tenores e sopranos britânicos. O concerto era em comemoração ao aniversário de Henry Purcell, organista inglês que foi o líder musical da abadia entre 1679 e 1695. Suas composições contam bastante sobre a história da Inglaterra naquele período, além de serem obviamente bastante religiosas. Tivemos a oportunidade de ouvir a música composta e tocada na ocasião da morte da Rainha Mary. Um som que, naquele ambiente, realmente tinha o poder de transportar ao passado.

Você pode conferir algumas fotos da ocasião nesta página. Perdoe-nos pela falta de qualidade das mesmas mas, devido às regras da Abadia, fotos não eram permitidas e só podemos utilizar o telefone celular para secretamente registrar os momentos.

Teto da Abadia
Teto da Abadia

 

Tenores e Coral
Tenores e Coral

 

 

Ao localizar os nossos lugares que, por sinal, eram muito bem situados, e encontrar o programa do evento, uma surpresa: os organizadores do concerto (a Abadia e a BBC) pediam aos presentes para seguir as orientações dos assistentes e ficar de pé no momento em que a Princesa Alexandra entrasse, como também na hora em que ela partisse. Pois é, como você, também nos perguntamos, no momento, quem era a Princesa Alexandra.


 

Acontece que ela é a filha do Duque de Kent e prima da Rainha Elizabeth II, e, obviamente, uma pessoa bastante importante. Nesse momento, os presentes ficaram de certa forma um pouco constrangidos com a formalidade, afinal, estamos no ano de 2009 e a família real não exerce quase mais nenhum poder sobre o país. Mas, como era de se esperar, ao virem a Princesa entrar, todos cumpriram a tarefa de bons cidadãos britânicos. Ficou claro, no momento, o quão orgulhosos os ingleses são da sua história.

Quando o concerto terminou, a melhor parte da noite ainda estava por vir. O clero, juntamente com a BBC, havia organizado uma recepção privada, com drinks e canapés, no Salão Jerusalém, uma parte da Abadia que não é aberta ao público.

Estavam presentes executivos da BBC, além de profissionais da música clássica e o Dean of Westminster, que é o “cardeal” responsável pela Abadia e figura bastante importante da sociedade londrina. Ele fez um pequeno discurso de agradecimento aos presentes e, em seguida, deu uma bela aula de história sobre a Abadia e o Salão Jerusalém.

Construído por volta de 1362, o salão, que tem tapeçarias antiquíssimas nas paredes, foi palco de momentos muito importantes na história da Inglaterra. Foi lá que a primeira versão autorizada da Bíblia em inglês foi escrita, em 1611, e também velados os corpos de pessoas como Isaac Newton e o rei Henry IV que, segundo o Dean, após sofrer um derrame, morreu naquele mesmo salão pensando estar em Jerusalém, já que uma profecia afirmava que o Rei morreria na Terra Santa.

Após muitos canapés e garrafas de vinho, era hora de partir, mas não sem antes caminhar pelo pátio interno da Abadia, onde era possível ver os alojamentos do staff daquela instituição religiosa, além da parte mais antiga, com pedras e paredes que datam do ano 960!

Salão Jerusalém
Salão Jerusalém

 

Salão Jerusalém 2
Salão Jerusalém 2

 

 

 

Esta foi, com certeza, uma ocasião bastante especial, e o nosso editor se orgulha de poder ter sido parte dela. Esperamos que você tenha aproveitado a leitura.

 

 

Leia também:  Os passeios mais famosos de Londres